Os Corvos de Avalon – Diana L. Paxson

Os livros do Ciclo de Avalon foram idealizados pela Marion Zimmer Bradley. Os primeiros escritos por ela foram As Brumas de Avalon (resenha aqui).  Os livros A Casa da Floresta (1993) (resenha aqui), A Senhora de Avalon (1997) e A Sacerdotisa de Avalon (2000) foram escritos em colaboração entre a Marion e a Diana L. Paxson. Diana continuou escrevendo a série após a morte de Marion, acabando Os Ancestrais de Avalon (2004) (resenha aqui), e escrevendo Os Corvos de Avalon (2007) e A Espada de Avalon (2009) (só foi traduzido em Portugal, e a história está localizada entre Os Ancestrais de Avalon e Os Corvos de Avalon). A Queda de Atlântida (1983) (resenha aqui) originalmente não fazia parte da série Ciclo de Avalon.

14360539_1078025852244899_328872467_o

Os Corvos de Avalon se passa no século I (entre os anos 40 e 61), e é focado na chegada dos Romanos, pela segunda vez, na Britânia, e na vida da rainha Boudica. A primeira invasão romana na Britânia foi nas campanhas de Julius Caesar. Não foi bem sucedida e aproximadamente 100 anos depois, eles voltaram, e voltaram com mais poder e se aproveitando da desunião das tribos celtas. É engraçado ler esse lado da história. Normalmente, quando se fala em conquistas romanas, se fala que os romanos deixavam os conquistados viverem em paz, com suas tradições, desde que pagassem os impostos. Nesse livro, o outro lado é ilustrado. Povos que não querem ser conquistados e pagar tributos à Roma, e as consequências disso.

boudica
Boudica, imagem do site da Diana Paxson

A história da Boudica começa com ela sendo enviada para Mona/Oakhalls para aprender sobre a religião. Mona não é Avalon. Mona é outro local com sacerdotes e sacerdotisas. Além de Boudica, a história será bastante focada na vida de Lhiannon, que era a sacerdotisa responsável pela casa das moças aonde Boudica estava.

Os romanos dizem que ao destino, tal como à morte e aos impostos, ninguém consegue escapar.

Boudica irá crescer em Mona, enquanto os Romanos estão invadindo a Britânia e tentando destruir quem não concorda em ser subordinado. Algumas tribos se unem para lutar contra, algumas tribos se submetem aos Romanos. Ao longo de 20 anos, a cultura romana vai se infiltrando na cultura celta. Boudica se torna rainha da tribo dos Icenos e a vida dela e de Lhiannon se cruzam em vários momentos, criando um laço forte entre elas. Lhiannon abre mão de muita coisa na vida em nome do sacerdócio. Ela me lembrou muito a Morgana, e sofri com ela durante algumas pancadas da vida.

Perdeste uma batalha… eu tive de gastar todas as minhas forças em magias inúteis e assistir ao massacre repetido dos nossos guerreitos. Falhar e morrer é duro, mas ainda é mais duro falhar e persistir, sabendo que provavelmente se perderá de novo!(Lhiannon)

A história da rainha Boudica é real. Como eu gosto de romances históricos! Infelizmente, algumas coisas horríveis que acontecem com ela e família também são verdadeiras. Ela foi uma figura muito importante na luta contra a conquista romana. Claro que em Os Corvos de Avalon a história é levada com a inclusão da magia e dos deuses. Avalon aparece na história, mas não é o foco e será importante no final. Muita destruição e sofrimento ocorrem, tanto para os povos das tribos, sacerdotes, druídas, quanto para a população romana que vivia em algumas cidades romanas na Britânia. E a velha história, as mulheres acabavam sofrendo mais que os homens, porque nessas invasões, tanto das tribos quanto dos romanos, os homens eram mortos, as mulheres estupradas.

O nosso povo não pronuncia o seu nome [Boudica] em locais onde os Romanos os possam ouvir, mas ela é recordada. Roma não dá às nossas mulheres nem mesmo a pouca liberdade que permite aos homens. Mas em tempos, uma mulher fez frente ao poder de Roma e, durante um terrível e brilhante verão, a vitória foi sua.

1_-castle
Camulodunum, assentamento romano queimado por Boudica e depois reconstruído como cidade romana, atualmente Colchester (imagem site da Diana Paxson)

Achei o livro muito bom, e saber que essas batalhas e que a Boudica realmente existiu, deixa a história ainda mais interessante. A Diana Paxson fez um grande trabalho de pesquisa para escrever o livro e disponibiliza informações no site dela. O site é muito legal, há imagens atuais dos locais descritos nos livros.

Onde encontrar os livros: Amazon

Leia também as resenhas de Os Ancestrais de Avalon (link aqui), A Queda de Atlântida (link aqui) e As Brumas de Avalon (link aqui).

Anúncios

7 comentários sobre “Os Corvos de Avalon – Diana L. Paxson

  1. Pingback: Pokémon Go – Book Tag – Oh my livros!

  2. Pingback: A Casa da Floresta – Marion Zimmer Bradley – Oh my livros!

  3. Pingback: A Senhora de Avalon – Marion Zimmer Bradley – Oh my livros!

  4. Pingback: Retrospectiva 2016 – Oh my livros!

  5. Pingback: Metas de leitura para 2017 – Oh my livros!

  6. Pingback: As Brumas de Avalon – Marion Zimmer Bradley – Oh my livros!

  7. Pingback: A Sacerdotisa de Avalon – Marion Zimmer Bradley – Oh my livros!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s